:: FACOL - Faculdade Orígenes Lessa
 
 
INSTITUCIONAL | FACOL
HISTÓRICO
 
No dia 09 de julho de 1998, um grupo de educadores lençoenses se reuniu para constituir a ALEC – Associação Lençoense de Educação e Cultura, entidade mantenedora da FACOL. A finalidade principal da entidade, segundo a ata de sua criação, é a de “gerir meios e recursos para, através deles, promover a manutenção de escolas, instituições, órgãos ou atividades de caráter educacional e promocional, como forma de preparar os jovens educandos e a população regional em geral, para uma vida profissional digna e de cidadão compatíveis com os mais altos anseios da nação brasileira”.

A partir deste dia, a realidade educacional de Lençóis Paulista e da vasta região circunvizinha nunca mais foi a mesma. A criação da primeira faculdade da cidade, a FACOL – Faculdade Orígenes Lessa, mantida pela ALEC, significou um salto qualitativo na vida de centenas de cidadãos da cidade que antes tinham que se deslocar para outros centros em busca de um curso superior.

A Faculdade Orígenes Lessa – FACOL foi credenciada pela Portaria Ministerial nº. 1.852, publicada no Diário Oficial em 29 de dezembro de 1999, inicialmente com autorização para o funcionamento do curso de Administração de Empresas com Habilitação Geral e Habilitação em Comércio Exterior, devidamente autorizado pela mesma Portaria.
Lençóis Paulista, município onde a FACOL fornece os serviços educacionais, está localizado na região centro-oeste do Estado de São Paulo. Segundo o levantamento do Censo Populacional de 2010 apresenta a população de 70.331 habitantes. Os municípios vizinhos ao norte de Lençóis Paulista são: Macatuba, com 16.259 habitantes e distante 18 km; Pederneiras, com 41.497 e distante 37 km; e Agudos, com 34.532, distante 29 km. A oeste temos Borebi, com 2.293 habitantes e distante 26 km. Ao sul, temos Avaré e Botucatu. A leste temos Pratânia; Areiópolis, com 10.581 e distante 19 km e São Manuel, com 42.369 habitantes e distante 34 km. Toda esta microrregião perfaz um total de aproximadamente 350.000 habitantes.

Além dos dados acima descritos, o município de Lençóis Paulista, apresenta crescimento populacional: 2,89% ao ano. Sua taxa de urbanização está estimada em 99,54% e apresenta densidade demográfica de 89,67 hab/km². O rendimento médio mensal das pessoas responsáveis pelos domicílios é de R$ 1.835,59 e a média de moradores por domicílio é de 3,7 habitantes. Com uma taxa de analfabetismo de 1,82%, apresenta índice de Desenvolvimento Humano Municipal - IDHM: 0,921. Ainda em relação às questões econômicas, o PIB em 2010 foi de R$ 2,137 bilhões, sendo 8% gerados pelo setor agrícola, 60,5% pela indústria, e 31,5% pelo setor de serviços. Na indústria, base econômica do município, tem destaque as produções de açúcar, álcool, celulose, óleo lubrificante, estruturas metálicas e alimentos, massas, biscoitos, arroz, carnes, feijão, milho, etc. Na agricultura, as produções mais importantes são a cana-de-açúcar, o milho, o feijão e a madeira. Possui o segundo maior PIB da Região Administrativa de Bauru e se tornou pólo central de uma micro região comercial que engloba os municípios de Macatuba, Areiópolis, Borebi e Pederneiras. Em relação ao município, é importante ressaltar a ênfase dada à industrialização, comércio e serviços.

A cidade possui um setor industrial forte e tem uma variedade de empresas comerciais de médio e pequeno porte que suportam o desenvolvimento sustentável do município. Indústrias de base, de transformação e de alimentos, Instituições de Crédito, Seguros e Capitalização; Comércio de Imóveis, Valores Mobiliários, Serviço Técnicos; Transporte e Comunicações; Serviços de Alojamento, Alimentação, Reparação, Manutenção, Redação; Serviços Médicos, Odontológicos e Veterinários; Ensino; Comércio Varejista e de Comércio Atacadista caracterizaram como os principais empregadores nos últimos anos. Nos próximos meses, a indústria de transformação de papel e celulose se apresenta como grande pólo industrial de crescimento, tendo em vista a instalação de uma nova unidade de produção, além de indústria mecânica e de peças.

No ano de 2004, além do reconhecimento dos cursos de Administração - Portaria 2823 de 10 de setembro solicitou autorização para o funcionamento do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação, sendo a referida autorização, formalizada pela Portaria Ministerial nº. 2538 de 20 de agosto de 2004. O curso de Sistemas de Informação teve início no 1º período letivo de 2005.

Em 2006, a IES solicitou autorização para o funcionamento do seu primeiro Curso Superior de Tecnologia, no eixo denominado Gestão da Produção Industrial, denominado Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia, autorizado em caráter experimental por não estar incluído no Catálogo publicado pela SETEC.

Em 2007, a IES solicitou a autorização de outros 4 (quatro) cursos superiores de tecnologia: Gestão Financeira; Gestão Ambiental; Redes de Computadores e Sistemas de Informação.

A decisão da FACOL quanto à oferta de Cursos Superiores de Tecnologia, buscou responder a uma demanda social contemporânea que diz respeito à inserção no Ensino Superior, além de egressos do Ensino Médio, em geral, também de profissionais que buscam nesses cursos, melhor qualificação e progressão em suas carreiras. Importa ainda ressaltar que os cursos superiores de tecnologia pretendidos, possuem raízes nas áreas de atuação onde a IES já ingressou por meio de seus cursos já autorizados.

No ano de 2012, a FACOL solicitou a abertura de vários cursos, dentre os quais o de Direito, visando a expansão de suas atividades educacionais e o atendimento das necessidades regionais. O curso de Direito ainda está tramitando junto ao MEC para a autorização.

Em 2013, a IES solicitou a autorização do curso tecnológico de Papel e Celulose, cujo objetivo relaciona-se com o atendimento da demanda das indústrias do setor de papel e celulose da região e do Estado de Mato Grosso. O curso recebeu a visita de autorização no mês de novembro de 2014 e está em transitando no MEC.

Em 2014, a FACOL solicitou a autorização novos cursos – Ciências Contábeis, Agronomia e Tecnólogo de Gestão de Recursos Humanos, estando todos eles em tramitação no MEC.

Ao longo de sua trajetória, a FACOL obteve resultados considerados satisfatórios dentro dos critérios de avaliação definidos para as IES que estão ligadas ao Sistema Federal de Educação.


 
 
   
 
Mural de Recados